Data Migration Assistant – Migration

A ferramenta DMA v3.3 nesse momento tem duas opções de projetos: Assessment e Migration.
No post anterior Data Migration Assistant – Assessment falei um pouco sobre a funcionalidade de Assessment para assessorar e minimizar o impacto da migração de databases. Esse é o primeiro passo que você deve tomar para realizar uma migração e após verificar todos os itens dos relatórios você está “pronto” para iniciar a migração, pelo menos por parte do database não esqueça de verificar se a aplicação está preparada para a migração.

Ao iniciar a ferramenta DMA crie um projeto do tipo Migration onde iremos definir qual tipo de servidor de origem e destino.

Nesse momento temos que indicar qual o escopo da migração, que pode ser:

  • Schema and data
  • Schema only
  • Data only

A partir dessas opções podemos criar vários cenários para migração de um database como por exemplo:

  • Criar um servidor de teste e um database apenas com os metadados (schema); realizar o apontamento da aplicação para esse servidor fazendo assim um teste também com a aplicação.
  • Se precisar de poucos dados, aquelas famosas tabelas de configurações, você pode importar apenas o que precisa.

Desse ponto de vista temos uma flexibilidade enorme para trabalhar e eu escolhi o escopo: Schema and data para demonstrar do início ao fim o processo.

De forma simples o wizard irá te ajudar e nesse processo teremos 6 etapas sendo a primeira escolher a instancia e database de origem.

Uma tarefa que o wizard não faz é criar o database no Azure e por isso você deve criar um database vazio através do portal, powershell ou CLI antes de continuar. Basta seguir os passos desse link.

Eu criei um database chamado AdventureWorksDMA através do portal e o próximo passo é escolher quais objetos serão migrados.

Uma vez que tenha escolhido os objetos que serão migrados o passo a seguir é gerar os scripts desses objetos.

Aqui você tem a opção de salvar o script para analisar posteriormente, copiar para qualquer editor de texto ou realizar o deploy diretamente através do DMA que irá fazer o deploy para o Azure SQL Database.

Uma janela com informações dos resultados irá mostrar o progresso do deploy e os comandos executados. Ao finalizar existe a opção de redeploy ou iniciar a migração dos dados e como nosso objetivo é ter uma migração completa vamos seguir com a migração dos dados.

Selecione as tabelas desejadas ou todas e inicie o seu processo de migração.

O tempo que a migração depende de alguns fatores dentre eles posso citar: quantidade de tabelas e registros em cada uma delas e a performance do seu Azure SQL Database (DTU), no meu caso utilizei S0 (10 DTU).

Uma vez que a migração dos dados terminou com sucesso você pode se conectar no Azure SQL database através do SSMS (Azure SQL Database – SQL Authentication) para verificar que sua migração está finalizada com sucesso.

Maníaco, entusiasta, fascinado, fanático por SQL Server e nas horas vagas um DBA que adora o que faz! Também possui certificações como: MCT, MCSE - Data Management and Analystics, MCSE - Data Plataform e MCSA - SQL Server 2016/2014/2012

Responda